microprocessador z80

Microprocessador Z80 e a sua importância na história da computação

O microprocessador Z80, também conhecido como Zilog Z80 é de 8 bits, projetado e vendido a partir de 1976, a princípio foi utilizado em computadores desktop e em sistemas embarcados.

Junto com a MOS Technology, criadora do microprocessador 6502, dominou o mercado de computadores de 8 bits na década de 1980 e final da década de 1970.

A intel tentou superar o Z80 e lançou uma versão melhorada do 8085 (microprocessador Intel de 8 bits), mas acabou desistindo do projeto pela superioridade do Z80.

Com isso a empresa (Intel) decidiu trabalhar no seu processador de 16 bits, o 8086, processador utilizado no design original do IBM PC.

São muitas histórias que envolvem o microprocessador Z80, sendo assim, sente confortavelmente, pegue a sua pipoca e aproveite a leitura !

Microprocessador Z80 – Motivos que escrevo sobre ele

Escrevendo sobre o Z80 – Fonte da imagem: Pixels

É sabido que falo sobre retrocomputação e retroprogramação no meu blog, mas o motivo principal não é simplesmente ficar revivendo o passado.

O meu desejo é mostrar (principalmente para os meus alunos) que aquilo que supostamente passou está presente até hoje.

Basta dizer que praticamente tudo o que surgiu após o microprocessador Z80 foi baseado no mesmo e que, decerto, com pouco se fazia muito.

A minha intenção é mostrar que hoje em dia existem processadores, linguagens de programação e computadores fantásticos, sobretudo, na maioria das vezes, mal aproveitados.

Com um pouco de estudo percebe-se isso rapidamente.

Microprocessador Z80 e meus estudos

Eu mesmo, na época da Universidade, não aprendi, o que acredito que seria necessário, falo da metade da década de 1990, acima de tudo as novidades ferviam.

Estávamos saindo do ambiente mono usuário para o ambiente client server, empresas como a Sun Microsystems apareciam com o Java, bem como a criação de sites com a novíssima linguagem HTML estava em alta, e muito mais.

Tinha-se a impressão que o suposto passado da micro informática não voltaria nunca mais, mas isso não é verdade, olha eu aqui falando do Z80, 🙂 .

Em suma, dia a dia pretendo mostrar aos meus alunos e leitores a importância em aprender mais sobre a história da micro informática.

Utilizando o passado como base (história) é possível aproveitar melhor o que o presente nos reserva.

Dito isso, agora sim, vamos ver um pouco mais sobre o microprocessador Z80.

Um pouco sobre a ZILOG

ZILOG (imagem ilustrativa) – Fonte: Pixels

Zilog é um fabricante americano de micro controladores de 8 e 16 bits e seu produto mais famoso é o Z80, de fato o microprocessador na qual escrevo.

Após o Z80 a Zilog introduziu no mercado o Z8000 de 16 bits e o Z80000 de 32 bits, mas não tiveram muito sucesso, motivo pela qual a empresa concentrou-se no mercado de embarcados.

A empresa também formou uma divisão de sistemas que projetou o Zilog System 8000, sistema de computador multiusuário, baseado nos Z8000 e Z80000.

Microprocessador Z80 – Melhorias proporcionadas

O avanço da tecnologia propiciou o aparecimento dos circuitos integrados, que a princípio executam funções em tempos cada vez menores.

O Z80 foi um grande avanço para os microcomputadores, possui componentes que podem ser combinados com memórias, como resultado gerando grandes sistemas.

Juntando um microprocessador Z80 com alguns circuitos auxiliares cria-se um computador convencional (8 bits), com a capacidade de criar operações complexas, bem como programar em Basic e Pascal.

O baixo custo do Z80 também ajudou

A micro eletrônica ajudou os computadores a encontrarem o seu caminho, contudo o Z80 possui certas conveniências evidentes.

É compatível com o 8080, trabalha em uma freqência de 4 MHz e possui um conjunto de componentes (hardware e software) superior ao 8080.

Com todas estas qualidades e com um preço bem abaixo do que os concorrentes ofereciam não foi difícil chegar ao sucesso.

Os registradores do microprocessador Z80

Registradores Z80 (imagem ilustrativa) – Fonte: Pixels

Possui 8 bits de memória interna acessível pelo programador, organizadas na forma de registradores, além disso com 2 conjuntos (principal e alternativo).

O acumulador (A) é um registrador especializado em armazenar resultados de operações lógicas e aritméticas de 8 bits.

O registrador (F) sinaliza os estados decorrentes de uma instrução executada, bem como cada bit deste registrador possui uma finalidade específica.

Os registradores de uso geral (B, C, D, E, H e L) podem ser usados como processadores de 8 bits ou em pares (BC, DE, HL) de 16 bits.

Os registradores alternativos não são diretamente acessíveis pelas instruções, em contrapartida são acessíveis por EX, AF, AF1 e EXX.

O registro especial I é empregado na interrupção (no modo IM2) e o registro especial R é empregado no refrescamento da RAM dinâmica.

Resumo de instruções no microprocessador Z80

  • Instruções de controle do Z80
  • Entrada e saída
  • Carga e troca
  • Aritméticas e lógicas
  • Transferência e pesquisa de bloco
  • Rotação e deslocamento de bits
  • Manipulação de bits
  • Saldo e subrotina

Arquitetura do microprocessador Z80

O diagrama abaixo resume a arquitetura da CPU do Z80.

Arquitetura Microprocessador Z80
Arquitetura micropocessador Z80 – Fonte da imagem: Livro Microprocessador Z80 Vol1 (Eng. Luiz Benedito Cypriano e Eng. Pàulo Roberto Cardinali)

A CPU (Unidade Central de Processamento) possui disponível 208 bits de memória para escrita e leitura (Read / Write), que são de uso geral para o usuário.

A memória é constituída para formar 18 registradores de 8 bits e 4 de 16 bits, assim como todos os registradores do Z80 são implementados através de memória estática RAM.

O grupo de registradores possui dois grupos de 6 registradores de uso geral, que podem ser utilizados como registradores de 8 bits.

ULA (Unidade Lógico e Aritmética)

As instruções lógicas e aritméticas de 8 bits da CPU são executadas na ULA, as funções executadas seguem abaixo.

  • Subtração
  • Adição
  • Setar bit
  • Testar bit
  • Incrementar
  • Decrementar
  • Comparação
  • E
  • OU
  • OU Exclusivo
  • Deslocamentos a esquerda
  • Deslocamentos a direita
  • Rotações
  • Resetar bit


A ULA é uma peça fundamental da CPU e até dos processadores mais simples, decerto é uma “grande calculadora eletrônica”.

Muitas das ações dos computadores são executadas pela ULA, que recebe dados dos registradores, que são processados, e os resultados armazenados nos processadores de saída.

O Z80 ainda é utilizado ?

Microprocessador Z80 (imagem ilustratica) – Fonte: Pixels

Versões modernas do microprocessador Z80 fazem sucesso nos dias de hoje, assim são utilizadas em vários tipos de eletrônicos.

Aparelhos como impressoras, controladores, robôs de uso industrial, brinquedos, diversos tipos de calculadoras, vídeo games, entre outros utilizam o Z80.

Não é um campeão de velocidade, mas é um chip barato e fácil de programar, já que existe vasta documentação.

O famoso Game Boy era baseado em um Z80 e os mp3s genéricos, na sua maioria, também utilizavam.

É possível encontrar o chip em vários lugares, inclusive a venda pela internet, assim encontra-se material explicando como usar a linguagem Assembly para programá-lo.

Conclusão Microprocessador Z80

Os cursos de Engenharia da Computação ou mesmos cursos técnicos de montagem de micros deveriam explicar sobre o Z80.

O problema nos dias atuais é que a maioria começa ensinando o que está na moda, mas é claro que existem exceções.

Você, como interessado em aprender, dê os primeiros passos, pesquise, vá além !

Participe com os seus comentários !

Deixe uma resposta

Siga no Telegram

Receba as atualizações pelo Telegram

Entrar Agora
Fechar
%d blogueiros gostam disto: