Linguagem Basic - O que aconteceu com a Programação de Computadores ?

linguagem basic


Linguagem Basic (Beginner's All-purpose Symbolic Instruction Code - Código de Instruções Simbólicas de Uso Geral para Principiantes) foi desenvolvida para fins didáticos.

Foi criada em 1964 pelos professores John George Kemeny, Thomaz Eugene Kurtz e Mary Kenneth Kewller no Dartmouth College, universidade estadunidense fundada em 1769.

Mas isso é só o começo, afinal devem existir mais variações da linguagem basic do que quaisquer outras linguagens de programação.

Continue lendo e saiba mais...

Linguagem Basic - Imperativa e de Alto Nível

Pertencente a terceira geração o Basic foi originalmente uma linguagem compilada, mas disseminou-se nos microcomputadores como uma linguagem interpretada e não estruturada.

Foi fortemente baseada em Fortran II e foi evoluindo tornando-se uma linguagem estruturada e em novas linguagem como o Visual Basic.

Um programa em Basic original tem suas linhas numeradas e formou-se um padrão em usar números de 10 em 10, facilitando a introdução de linhas intermediárias.

Evolução da linguagem Basic

Possuindo apenas um tipo de dado em ponto flutuante no começo e sendo usada em computadores com pouca memória, no começo a linguagem usava em grande escala o comando GOTO.

O uso do IF (SE) também tornou-se comum na linguagem, mesmo porque o intuito sempre foi facilitar o entendimento e aprendizado.

O uso de contadores como o For Next também foram tornando-se comuns nas novas implementações do Basic.

Aprendendo com a Linguagem Basic

A Linguagem Basic e suas variantes são, geralmente, fáceis para o aprendizado, porém muitos a consideram informal e prejudicial.

Deve-se levar em conta que a linguagem Basic foi utilizada por milhões de pessoas, em escolas, na criação de sistemas e jogos, justamente por causa do fácil aprendizado.

Até hoje, 2022, existem usuários da linguagem basic, seja para uso profissional, por exemplo com o uso do VB.NET (Visual "basic") ou para o lazer com o uso do site webmsx.

E as linguagens modernas ?

No caso das linguagens ditas modernas como Dot.Net , Flutter, Phyton e as linguagens lo e no-code como Bubble, Cronapp, OutSystems eu também sou fã, mas existe um problema.

A programação de computadores começou a perder o Glamour quando surgiram as primeiras linguagens visuais, mas veja bem não estou falando mal, mesmo porque sou usuário.

É que comparando a maneira como se programava com Basic, e falo aqui de crianças em uma escola, e como se programa/aprende hoje em dia, é muito diferente.

Encontro pessoas interessadas em aprender Lazarus, Harbour, Linguagem C e outras linguagens, mas na maioria dos casos o que querem mesmo é um sistema pronto.

Ai eu me pergunto, "Porque estas pessoas não buscam um profissional que venda sistemas em vez de buscar alguém que dê aulas ?"

A resposta é simples, porque aprender algo dá trabalho e comprando um sistema pronto, com o código fonte aberto, as pessoas têm a sensação de que estudando este sistema estarão aprendendo.

Ledo engano, a única maneira de aprender a programar é programando, e para tornar-se um programador dos bons pode levar anos.

Voltando as linguagens modernas

Hoje em dia, na maioria dos casos, está se perdendo o desejo de aprender o que está por trás da linguagem, de como funciona a máquina ou até onde uma linguagem pode resolver determinados problemas.

Alguns profissionais perceberam isso e começaram afalar sobre o assunto, empresários como Fábio Akita um bom exemplo.

Até a década de 90 aprogramação era feita através de códigos usando linguagens como Clipper por exemplo, que hoje pode ser utilizado através da Linguagem Harbour.

Hoje em dia o drag and Drop (arrastar e soltar) tomou conta da maioria das linguagens de programação, e repito, isso não é ruim, só que tira dos profissionais que desejam aprender a oportunidade de ir mais fundo nos estudos.

Conclusão sobre Linguagem Basic - O que aconteceu com a Programação de Computadores ?

Esta foi uma curta postagem comparando apenas o antigo Basic com as linguagens modernas e o quanto isso está influenciando os novos programadores, mas no correr dos dias nem tudo está perdido.

O mercado clama por profissionais com conhecimentos técnicos necessários para trabalhar com inteligência artificial, sistemas operacionais, melhorias em dispositivos para redes, entre outros assuntos.

O problema é que existem muitas vagas de trabalho, mas a cada ano os que desejam dedicar-se a aprender mais sobre as linguagens de programação, e sair do básico, estão sumindo.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato