Como aprender programação de computadores - Dedicação e concentração, é isso que você precisa para ser um bom programador

como aprender programação de computadores


Como aprender programação de computadores é um assunto recorrente, entretanto isso tem um motivo.

Notícias, estilo clickbait, levam as pessoas a estudarem programação, o problema é que desejam aprender em 1 mês o que leva anos.

Com isso o mercado fica repleto de profissionais não qualificados, que no fundo não querem programar, porque só estão surfando em mais uma onda.

Como aprender programação de computadores e os estudos

O estudo e a prática são duas coisas fundamentais para aprender programação de computadores, o profissional deve ter foco e se dedicar muito.

Mas fique tranquilo, não é necessário pagar por diversos cursos, a internet tem muito material gratuito disponível.

Estudar em uma Universidade/Faculdade também é importante, é lá que aprende-se a base de tudo, certamente é aonde começa o verdadeiro networking


Lembro que na minha época, na Universidade, era o final da década de 1990 e a internet estava dando os primeiros passos.

Você é este tipo de aluno ?

Existiam alunos que reclamavam porque não tínhamos aulas que "preparassem para o mercado de trabalho".

O mercado de trabalho para internet estava começando com profissionais que tivessem conhecimento em HTML, Delphi, Visual Basic, C/C++, entre outras linguagens.

Java e Java Script estavam gatinhando e o Google e Youtube ainda não existiam, ainda falava-se em Clipper, FoxPro e outras linguagens que morreram, mas hoje em dia são trabalhadas no Harbour.

O Harbour é uma linguagem que aceita o padrão xBase (linguagens que derivam do dBase) e você pode clicar aqui para conhecer o meu trabalho, além de verificar os vídeos que posto no Canal do Youtube para saber mais.

No final das contas o conhecimento para tornar-se um programador profissional continua sendo conhecer os fundamentos.

Por isso criei este artigo, para compartilhar informações, que podem não ser básicas para muitos, mas com certeza irão ajudar nos primeiros passos.

Então vamos falar um pouco sobre a linguagem C/C++, escolhi este assuntos porque serve como base para a maioria das linguagens modernas.

Boa leitura !

Como aprender programação de computadores e os algorítimos

Um algorítimo é uma descrição narrativa de um problema, bem como suas possíveis soluções.

Não existe um único algorítimo, programadores diferentes podem criar algorítimos diferentes e isso pode confundir quem está começando.

"Um certo professor ensinou aos alunos uma conta usando laranjas, no dia seguinte usou maças e os alunos não sabiam a resposta."

Pense em um programador que trabalha na empresa X a 20 anos, caso ele mude para outra empresa levará um tempo para adaptar-se aos códigos.

Por isso é importante conhecer algoritmos e principalmente usá-los e documentá-los, com isso o aprendizado fica mais fácil.

Só que a maioria das empresas não trabalham assim, muitas não possuem nenhuma documentação do sistema.

Analisando problemas

É aqui que tudo começa, antes da criação do algoritimo, estuda-se o problema e define-se os dados de entrada, processamento e saída.

Então quero começar dizendo que, caso você seja alguém que esteja começando no mercado de trabalho, prepare-se...

Em muitos casos você terá que mostrar aos seus superiores o que deve ser feito, vai perceber que o que já existe foi criado da maneira errada.

Para programar é necessário que alguém já tenha feito a análise do problema, caso isso não exista então o seu papel será de um Analista Programador.

"Um analista programador nada mais é do que alguém que faz o trabalho de duas pessoas pelo preço de uma".

A muitos anos não se fala mais que este profissional faz dois trabalhos, a maioria das empresas já espera que o profissional tenha este conhecimento.

O conceito de algorítimo

Algoritmo é uma sequência finita de ações que visam obter uma solução a um determinado tipo de problema, mas não é só isso .

Algorítimos fazem parte do nosso dia a dia, o tempo todo estamos seguindo alguma sequência lógica.

Algorítimo: Acordar de manhã

1 - Acordar

2 - Levantar da cama

3 - Tomar o banho

4 - Tomar café

5 - Sair de casa

6 - Entrar no carro

7 - Ir trabalhar

Imagine qualquer outra situação, sempre encontrará um algoritmo para descrevê-la.

Método para construção de Algoritmos

Passos diferentes podem ser executados por diferentes pessoas, porém existem padrões que devem ser seguidos.

  • Compreender o problema;
  • Verificar os dados de entrada (quais objetos fazem parte deste cenário);
  • Definir o processamento e quais ações serão efetuados;
  • Quais dados serão gerados depois do processamento (dados de saída);
  • Construção algorítimo;
  • Testar.

Os tipos mais utilizados para a construção de algorítimo são, descrição narrativa, fluxograma e portugol (pseudocódigo).

Neste artigo vamos utilizar o portugol, decerto acreditamos que seja de melhor entendimento para a maioria.

Leia também: Computador anos 80, máqunas que surgiam e mudavam a vida das pessoas

Como aprender programação de Computadores com Portugol

É a análise do problema que, por meio de regras, posteriormente descreve os passos a serem seguidos para encontrar a solução.

Exemplos do algorítimo para uma tabuada em portugol:

1 - Algorítimo Tabuada

2 - variáveis: i,num

3 - inicio

4 - Escreva ("Digite um número de 1 a 10: ")

5 - Leia (num)

6 - Para i de 0 ate 10 faça

7 - Escreva (num, "x", i, "=", i*num)

8 - Fim Para

9 - Fim algorítimo

Exemplo para cálculo salarial

1 - Algorítimo Salário

2 - Declare salario, novo_salario

3 - Escreva “Digite o salário atual”

4 - Leia salario

5 - Se salario <= 1500

6 - Entao novo_salario recebe salario + (salario * (10/100))

7 - Senão novo_salario recebe salario + (salario * (5/100))

8 - “Novo salário =”, novo_salario

9 - Fim algorítimo

*Os exemplo acima possuem regras de estruturas de decisão/contadores que serão vistas mais a frente.

O importante nesta parte é entender que não é complicado criar um algorítimo em portugol, portanto basta estruturar o problema em partes.

É neste momento que começa a nascer o tão temido código.

A questão em si não é o código, mas a quantidade de libs e funções que cada linguagem possui, por isso você deve estar apto a sempre pesquisar e aprender, porque isso pode assustar alguns programadores iniciantes.

Ninguém tem tudo de cabeça, seria impossível, mas com o tempo e muito treino, as rotinas ficarão mais fáceis.

Programação de computadores e as variáveis

O nome "variáveis" é auto explicativo, porque são valores que podem mudar uma ou várias vezes durante a execução do programa.

Usando a mente humana como exemplo imagine a seguinte situação, alguém pergunta à você, "Qual a soma dos números 7 + 3 ?"

Neste momento algo acontece, você guardou na sua memória o número 7 somou com o segundo número, o 3 e posteriormente obteve um resultado, 10.

Se na sequência a mesma pessoa faz outra pergunta, "Quanto é a divisão do resultado obtido por 2 ?"

Neste momento a sua memória já tem outra prioridade, porque agora a informação armazenada é 10 e os cálculos continuam até que as perguntas acabem.

Então perceba que assim como os valores são "variáveis" na sua mente, no computador ocorre o mesmo.

Memória RAM (Random Access Memory - Memória de Acesso Aleatório) é o nome dado para a memória do computador.

Outra memória é a ROM (read only memory - memória somente de leitura), mas esta guarda dados fixos que não podem ser alterados.

Leia também: Mude seu Mindset

O Tipos de dados

Em suma os tipos de dados dividem-se em lógicos, numéricos, literais ou caracteres e existem "subdivisões".

  • Numéricos: inteiros e reais;
  • Lógicos: verdadeiro e falso;
  • Literais ou caracteres: 1 caractere, cadeia de caracteres.

Programação de computadores com C / C++

A linguagem C foi criada por Dennis Ritchie e ele foi o primeiro a implementá-la usando um DEC PDP-11 que usava o sistema operacional Unix.

O C é a evolução de linguagens como BCPL, desenvolvida por Martin Richards, que influenciou outra linguagem chamada B, desenvolvida por Ken Thompson e na década de 1970 a linguagem B posteriormente deu origem a linguagem C.

A linguagem C++ é uma extensão da linguagem C e suas instruções são um subconjunto de C, os incrementos foram criados, em sua maioria, para dar suporte a orientação a objeto.

Você sabe o que são paradigmas de programação ?

Entende-se um paradigma de programação pelo tipo do código e inegavelmente está relacionado a maneira de pensar do programador.

É um tipo de estrutura que deve ser respeitada pelo programador, mas isso não impede que dois tipos sejam empregados, principalmente se o código passar por vários programadores.

Hoje com o GitHub compartilhando códigos entre vários programadores localizados em diferentes pontos, é comum que existam discrepâncias.

Programação orientada a objetos e programação estruturada acabam caminhando juntas todavia isso pode causar erros de lógica.

Os erros não ocorrem porque utilizou-se paradigmas diferentes, mas por causa do entendimento do processo de programação.

Paradigma estruturado: Também conhecido como paradigma procedural resolve os problemas quebrando-os em problemas menores, chamados de sub-rotinas.

Paradigma orientado á objetos: Entende o problema como uma coleção de objetos que interagem, contudo os objetos possuem estados e comportamentos. Um conjunto de objetos com informações comuns dão origem a uma classe.

Um programador que usa o paradigma estruturado busca resolver problemas relacionando as ações que devem ser executadas.

Já o programador que usa o paradigma orientado à objetos resolve o mesmo problema identificando os objetos que fazem parte desta realidade e como eles interagem.

Como aprender programação de computadores e o trabalho

Para cada novo trabalho, novos desafios, sejam profissionais ou de convivência com seus pares.

Isso eu aprendi desde o meu primeiro emprego e é o ponto principal, assim estudar sempre e aprender a lidar com as pessoas.

Quando você entra no mercado de trabalho percebe que o "mundo de alice" não existe, que é necessário ser forte e encarar os desafios.

O profissional de sucesso é aquele que não se curva perante um problema, que faz o que o outros não fazem, até encontrar uma solução.

Antes de começar é importante estar minimamente preparado, quem fala aqui é alguém que já passou por várias consultorias, fez muitos amigos durante a carreira, mas também encontrou pessoas de má índole.

Geralmente você terá que resolver sozinho(a) o problema e só o tempo dará a força e conhecimentos necessários.

Ai você pode dizer, "Há Ricardo, isso nunca vai acontecer comigo porque já comecei a trabalhar online (home office)."

Neste caso eu tenho duas coisas a dizer, a primeira é que o trabalho presencial é necessário na formação de um profissional e a segunda é que no online também existem pessoas boas e ruins.

Bem, depois desta breve explanação sobre o mercado de trabalho vamos continuar com nosso tópico principal, então vamos ao C/C++.

Leia também: Microprocessador Z80 e a sua importância na história da computação

Como aprender a programar com C/C++

Vamos começar falando das bibliotecas e certamente ninguém cria programas de computador do zero.

Existem bibliotecas que já trazem boa parte do código que será usado em uma aplicação e basta chamá-la.

Exemplo:

#include <nome_biblioteca>

int main()

{

comandos;

return 0;

}

A linguagem C/C++ é sensível a letras maiúsculas e minúsculas, sendo assim os comandos devem ser escritos com letras minúsculas.

Uma das bibliotecas mais utilizadas em C/C++ é a stdio.h, que utiliza comandos de entrada e saída.

Variáveis em C/C++

Os tipos de variáveis mais utilizadas são, int(números inteiros), float (números de ponto flutuante) e char (caracteres).

Não possui o tipo de dados boolean (true or false), pois considera como verdadeiro qualquer valor diferente de zero.

Exemplo:

float a,b; (declara duas variáveis que podem armazenar números de ponto flutuante).

char nome[50]; (declara uma variável que recebe caracteres).

*A variável nome pode armazenar até 49 caracteres porque o 50º caractere será o \0 que indica o final da cadeia de caracteres.

Os quatro tipos básicos que podem ser usados em C/C++ são, int, float, double e char, a partir destes tipos novos podem ser definidos.

Os valores apresentados acima seguem o padrão ANSI, mas podem variar de acordo com o processador ou compilador C/C++.

Como aprender programação de computadores e as constantes

Os valores das constantes não podem ser alterados durante a execução do programa.

Exemplos:

#define x 7

#define "Pedro"

Comando de atribuição em C/C++

O comando de atribuição é utilizado para "atribuir" valores as variáveis.

Exemplo:

a = 5;

b = 3+2;

nome = 'F';

*Para armazenar uma cadeia de caracteres dentro de uma variável deve-se usar uma função para manipulação de caracteres.

strcpy (cidade,"Taubate");

*A biblioteca string.h deve ser inserida no programa para que strcpy tenha efeito.

Comandos de entrada em C/C++

Os comandos de entrada são utilizados para receber dados digitados pelo usuários e estes são armazenados em variáveis.

Um dos comandos mais utilizados para este fim é o scanf e existem "sinais" para que sejam armazenados os tipos.

%d <= inteiros

%f <= reais

%s <= caracteres

%c <= armazena 1 caractere (ou mais se definido na declaração da variável)

Exemplos:

scanf("%d%*c", &x); - valor inteiro (%d) armazenado na variável x.

scanf("%f%*c" , &z); - valor de ponto flutuante (%f) armazenado na variável z.

scanf("%s%*c" , &nome) - armazena um ou mais caracteres na variável nome.

scanf("%c%*c" , &y) - armazena um caractere na variável y.

O uso do "%*c" é para que o buffer seja esvaziado depois que atribui o conteúdo é atribuido a variável.

Comandos de saída em C/C++

Comandos de saída são utilizados para mostrar dados na tela ou na impressora, o mais utilizado é o printf.

printf("%d" , a) -> mostra um número inteiro armazenado na variável a.

printf("O conteúdo armazenado na variável b é = %d" , b) -> mostra um número inteiro armazenado na variável b.

  • = (Atribui um valor a variável correspondente)
  • + (Soma o conteúdo de 2 variáveis)
  • - (Subtrai o conteúdo de 2 variáveis)
  • * (Multiplica o conteúdo de 2 variáveis)
  • / (Divide o conteúdo de 2 variáveis)
  • % (Mostra o resto da divisão entre 2 números)
  • += ( x = x+y )
  • -= ( x = x-y )
  • *= (x = x*y)
  • /= (x = x/y )
  • %= ( x %= y )
  • ++ ( x = x+1 )
  • -- ( x = x-1 )
  • == ( x == y )
  • != ( x != y)
  • <= ( x <= y)
  • >= (x >= y)
  • < ( x < y )
  • > ( x > y

printf("%f" , z) -> mostra o número float (real) armazenado na variável z.

printf("%4.2f" , p) -> mostra o número float (real) armazenado na variável p, sendo que o 4 e 2 são a parte inteira e fracionária do número correspondente.

Operadores em C/C++

  • ceil (Aredonda um número real para cima - ceil(x) )
  • cos (Calcula o coseno de um número - cos (x) - x deve estar representado em radianos)
  • exp (Calcula o logaritmo natural elevado a potencia x - exp(x) )
  • abs (Obtém o valor absoluto de x - abs (x) )
  • floor (Arredonda um número real para baixo - floor (3.2) )
  • log (Obtém o logaritmo natural de x - log (x) )
  • log10 ( Obtém o logaritmo de base 10 de x - log10(x) )
  • modf ( z = modf ( x,&y ) - O número real, armazenado em x, é decomposto em 2 partes y recebe a parte fracionária e z recebe a parte inteira - z = modf (x,&y ) )
  • pow ( Calcula a potência de x elevada a y - pow ( x, y )
  • sin (Calcula o seno de x - sin( x ) )
  • sqrt (Calcula a raiz quadrada de x - sqrt (x) )
  • tan ( Calcula a tangente de x, x deve estar representado em radianos - tan( x ) )

Existem muitas outras função matemática e você pode encontrá-las na biblioteca math.h

Como aprender programação de computadores e a estrutura de controle

Nesta parte vou comentar sobre os controles de seleção, iteração, desvio, rótulo, expressão e blocos.

Para começarmos esta parte peço que entenda comandos condicionais e comandos de seleção como sinônimos.

Os comandos de iteração são while, for e do while, também conhecidos como comandos de laço.

Já os comandos de desvio são break, continue, goto (sim a linguagem c possui o comando goto) e return.

Os comandos de rótulo são case e default.

o comando if (se) é um dos mais usados em qualquer linguagem de programação, veja a seguir a sua estrutura.

Se condição então comando

Se condição

Então início

comando1

comando2

comando3

Fim

Exemplo de if escrito em C ( Exemplo do livro - C Completo e Total)

/*Números mágicos*/

#include <stdio.h>

#include <stdlib.h>

void main(void)

{

int magic; /*número mágico*/

int guess /*palpite do usuário*/

magic = rand(); /* gera um número aleatório */

printf( "Adivinhe o número mágico: " );

scanf("%d" , &guess);

if (guess == magic) printf ("***Parabéns você acertou o número***");

else printf ("***Que pena, você errou, tente novamente***");

}

Operador ternário em C/C++

Este operador é muito utilizado para substituir o if-else e diminui o código consideravelmente, tornando-o mais rápido e legível.

No caso deste comando ele funciona com expressões simples.

Exemplo:

a = 200;

b = a>199 ? 300 : 150

Entenda a expressão acima como - Se a maior que 199 então b é igual a 300 senão b = 150.

Leia também: O sucesso do programador

Como aprender programação de computadores com switch

O comando switch é muito interessante, ele testa sucessivamente o valor de uma expressão , quando o valor coincide os comandos associados a expressão são executados.

switch (expressão) {

case constante1:

sequência de comandos

break;

case constante2:

sequência de comandos

break;

case constante3:

sequência de comandos

break;

mais comandos........

default:

sequência de comandos

}

**O padrão ANSI C especifica que um switch pode ter 257 comandos case e o break é um dos comandos de desvio em C, o default é executado caso nenhuma das opções forem verdadeiras.

Break é um dos comandos de desvio em C.

A diferença entre o comando switch e o if é que ele só pode testar igualdades, enquanto o if pode avaliar uma expressão lógica ou relacional.

**As linguagem C/C++ são fantásticas e as possibilidades são inúmeras, aqui eu estou mostrando somente a ponta do iceberg.**

Laço for em C/C++

Os comandos de iteração permitem que um conjunto de expressões sejam executadas até que uma certa condição ocorra.

O laço for é encontrado em praticamente todas as linguagens de programação baseadas em procedimentos e certamente no C/C++ fornece flexibilidade.

Ex:

#include <stdio.h>

void main (void)

{

int x;

for (x=1; x <= 100; x++) printf( "%d ", x ) ;

}

Laço while em C/C++

A condição no laço while pode ser qualquer expressão, sendo que verdadeiro é qualquer valor diferente de zero.

Olaço se repete "enquanto" (while) a condição for verdadeira.

aguardando_pelo_caractere(void)

{

char ch;

ch = '\0' ; /* inicializa ch */

while ( ch != 'A' ) ch = getchar() ;

return ch;

}

**A função getchar retorna o caractere lido (o código ASCII correspondente ao caractere) **

Laço do-while

Diferente dos laços for e while que testam a condição no início o do-while verifica a condição no final do laço, ou seja o laço será sempre executado ao menos uma vez.

Ex;

void menu ( void )

{

char ch;

printf ("1 - Verificar ortografia\n");

printf("2 - Corrigir erros de ortografia\n");

printf("3 - Mostrar erros de ortografia\n");

printf("****Faça a sua escolha****");

do {

ch = getchar(); /* le a seleção do teclado */

switch (ch) {

case '1' :

check_speeling();

break;

case '2' :

correct_erros();

break;

}

} while ( ch != '1' && ch != '2' && ch != '3' );

}

Outros comandos de C/C++

A ideia deste artigo é passar informações para que o programador tenha interesse em aprofundar-se nos estudos.

Ficaria muito monótono apenas digitar exemplos de códigos, então vou passar uma lista com mais comandos/estruturas para que possamos continuar com mais assuntos.

  • return (usado para retornar de uma função - comando de desvio)
  • goto (antigamente o goto era muito utilizado e na maioria dos casos deixava os programas ilegíveis, porém ele ainda existe e para os programadores que usavam muito goto em Basic, por exemplo, acabam adaptando-se melhor a linguagem. (obs: O comando goto existe, mas o seu uso não é recomendado) ).
  • break (Pode usá-lo para terminar um case em um switch ou para forçar uma terminação imediata.
  • continue (força a iteração de um laço)

Como aprender programação de computadores com matrizes e vetores

depois de estudar (e treinar ) sobre tipos básicos, char, int, float,double e estruturas de controle como if, switch, while, for e do while você deve ir para o aprendizado de matrizes/vetores.

Um vetor, também conhecido como array é um conjunto de elementos consecutivos, do mesmo tipo, que podem ser acessados individualmente, a partir de um único nome."**Luis Damas

Um vetor em C/C++ é declarado da mesma forma que uma variável.

int n; /* declaração da variável n */

int n[20]; /* declaração de um vetor com 20 números inteiros */

float renda[200]; /*renda é um vetor com 200 números de ponto flutuante (reais) */

Exemplo => vetor [0] = 100

Exemplo2 => vetor[5] = vetor[0] * 2

Exemplo:

char vogal [5];

vogal [0] = 'a';

vogal [1] = 'e';

vogal [2] = 'i';

vogal [3] = 'o';

vogal [4] = 'u';

Exemplo de código com vetor simples.

As matrizes ou vetores bidimensionais não serão abordados aqui, mas são muito utilizadas e devem ser estudadas, veja a indicação de livros no final deste artigo.

Usando ponteiros na programação de computadores

Ponteiros são variáveis que contém endereços de memória e o endereço, normalmente, é o endereço de outra variável de memória.

Ponteiros são um dos pontos fortes (e perigosos) da linguagem C, Ponteiros não inicializados podem provocar uma pane no sistema.

Quando uma variável contém um ponteiro é necessário que sua declaração seja feita para este fim, isso é feito com um * e o nome da variável.

Ex: tipo *nome;

Tipo é qualquer tipo válido em C/C++ e nome é o nome da variável ponteiro. Qualquer tipo de ponteiro pode apontar para qualquer lugar na memória, contudo é importante declarar o ponteiro corretamente.

Os operadores de ponteiros são o * e o &, sendo que o & é um unário que devolve o endereço da memória do seu operando.

Ex: m = &count; /* inclui em m o endereço de memória da variável count */

As variáveis ponteiro devem apontar para o tipo de dado correto, por exemplo, quando um ponteiro é declarado como int, ele assume que qualquer interesso que contenha aponte para uma variável int.

Exemplo de código com ponteiro:

void main(void)

{

float x, y;

int *p;

/* O próximo comando faz com que p (ponteiro para inteiro) aponte para um float. */

p = &x;

/* O próximo comando não funciona coo esperado */

y = *p;

}

"Exemplo extraído do livro C Completo e total"

Existe muito mais sobre ponteiros, porém reitero que seria impossível incluir todas as informações sobre a linguagem aqui.

O objetivo principal é despertar o endereço para que você "corra atrás" de mais conteúdo, afinal é isso que um programador faz todos os dias, busca soluções.

Definição de arquivos em C/C++

Quando uma estrutura de dados é manipulada fora do ambiente do programa ela é conhecida como arquivo.

A memória principal é considerada o ambiente do programa e nem sempre é conveniente manter na neste local certas estruturas de dados.

Leve em consideração um sistema de banco de dados, ele é composto por um ou mais arquivos e cada um destes arquivos possui programas que são, inclusão, exclusão, alteração, consulta, relatórios, etc.

Trabalhando com arquivos em C/C++

A linguagem C/C++ da suporte a manipulação de arquivos por meio da biblioteca stdio.h, que fornece novos tipos de dados como o tipo FILE.

Uma variável FILE do tipo ponteiro é capaz de identificar um arquivo no disco, direcionando para ele todas as operações.

Ex: FILE *arq, *pont;

Em C/C++ os arquivos podem ser gravados como binários ou texto.

Abrindo arquivos:

FILE *s;

s = fopen(nome_arquivo, modo_abertura);

Exemplo:

#include <stdio.h>

int main()

{ FILE @artest;

arqtest = fopen("arquivo.dat","r");

if (arqtest == NULL )

{

printf("\nOcorreu um erro. O arquivo não foi aberto." );

}

else

{ /* As instruções somente serão abertas se o arquivo

estiver aberto da maneira correta */

}

// programa continua......

return 0;

}

O sistema de arquivos C ANSI é composto de diversas funções inter relacionadas e estas funções exigem que o cabeçalho STDIO.H seja incluído em qualquer programa em que são utilizadas.

Ouça o podcast: bate papo com Julio Battisti

Funções mais comuns do sistema de arquivo em buffer:

NomeFunção
fopen()Abre um arquivo
fclose()Fecha um arquivo
putc()Escreve um caractere em um arquivo
fputc()O mesmo que putc()
getc()Lê um caractere de um arquivo
fgetc()O mesmo que getc()
fseek()Posiciona o arquivo em um byte específico
fprintf()É para um arquivo o que printf é para o console
feof()Verdadeiro se o chegar ao fim de um arquivo
ferror()Verdadeiro se ocorrer um erro
rewind(0Recoloca o indicador de posição de arquivo no início do arquivo
remove()Apaga um arquivo
fflush()Descarrega um arquivo


A biblioteca padrão da Linguagem C

Nesta parte vou ficar centrado na linguagem C, mas saiba que a maioria do que é usado em C também é usado em C++.

Uma biblioteca é uma coleção de funções, um arquivo de biblioteca armazena o nome de cada função o código objeto da função e informações para o processo de link edição.

Quando um programa faz referência a uma função contida em uma biblioteca o link editor busca esta função, pois adiciona o código ao programa.

Apenas as funções usadas no programa serão acrescentadas ao arquivo executável, sendo que as funções são adicionadas seletivamente ao seu programa.

O cabeçalho

Cada função possui um arquivo de cabeçalho associado a ela e os arquivos de cabeçalho devem estar incluídos usando #include.

As razões para isso são:

1 - Muitas funções trabalham com seus próprios tipos de dados, na qual o programa deve ter acesso e estes dados. Um dos exemplos mais comuns é o STDIO.H.

2 - Obter os protótipos da biblioteca padrão, porque os arquivos seguindo o padrão C ANSI contém os protótipos completos para as funções relacionadas com o arquivo de cabeçalho.

Arquivos de cabeçalho padrão:

Arquivo de cabeçalhoFinalidade
ASSERT.HDefine a macro assert()
CTYPE.HManipulação de caracteres
ERRNO.HApresentação de erros
FLOAT.HDefine valores em ponto flutuante dependentes da implementação
LIMITS.HDefine limites em ponto flutuante dependentes da implementação
LOCALE.HSuporta localização
MATH.HDefinições usadas pela biblioteca de matemática
SETJMP.HSuporta desvios não locais
SIGNAL.HSuporta manipulação de sinal
STDARG.HSuporta listas de argumentos de comprimento variável
STDDEF.HDefine algumas constantes normalmente usadas
STDIO.HSuporta E/S (entrada e saída) de arquivos
STDLIB.HAlocação de memória, controle de processos,conversões e outros
STRING.HSuporta funções de strings
TIME.H Suporta as funções de horário do sistema


Conclusão sobre como aprender programação de computadores

Aqui termino este artigo e é claro que quando o assunto é linguagem C/C++ existe muito mais a ser dito, afinal é um assunto apaixonante.

A minha função foi apenas transmitir o que os livros e diversos sites espalhados na internet já fazem a muitos anos.

Mesmo já tendo criado outros conteúdos sobre Linguagem C, este foi desenvolvido sobre o que eu acredito que possa formar um profissional de programação.

Por último o fato de eu trabalhar com a linguagem Harbour, que usa o compilador C e muitas das suas funções, certamente levou-me a escrever.

Se você chegou até aqui deixe o seu comentário e compartilhe este conteúdo com quem você acredita que tenha interesse em conhecer a linguagem de programação usada como base para tantas linguagens modernas.

Obrigado pela visita.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato